Acesse:

Compartilhe:

Atletas mineiros garantem três medalhas nos Jogos Rio 2016

12 de setembro de 2016, 14:14
Atualizado em 12 de setembro de 2016, 14:14

Izabela Campos e Rodrigo Parreira subiram ao pódio e somaram medalhas à conta do Brasil, que já chega a 27.

Os Jogos Paralímpicos prosseguem no Rio de Janeiro e o Brasil permanece firme no propósito de, ao final do evento, estar entre os cinco primeiros colocados na classificação. Neste final de semana, dois atletas mineiros fizeram sua parte para que os brasileiros obtenham uma boa posição no quadro de medalhas. Na última sexta-feira (09), Izabela Silva Campos, natural de Belo Horizonte e atleta da Associação de Amigos do Instituto São Rafael (AAISR), ficou com o bronze no lançamento de disco F11 (deficientes visuais), após obter a marca de 32.6m. Quem também brilhou foi o uberlandense Rodrigo Parreira da Silva, que treina no Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU). Ele deixa a cidade maravilhosa com duas medalhas na bagagem: o bronze nos 100m rasos (12.54s), conquistado no sábado (10), e a prata no salto em distância (5.62m), marca alcançada na manhã desta segunda-feira (12), sendo as duas provas voltadas a atletas com paralisia cerebral.

A participação mineira no atletismo contou também com Terezinha Guilhermina, que se classificou para a semifinal dos 200m rasos T11 (classe para deficientes visuais) com o tempo de 25.07s. Ela foi a 4ª colocada geral nos 100m e ainda competirá nos 400m e no revezamento 4×100.

No arremesso de peso, Poliana de Jesus e Mauro Evaristo de Souza foram às finais das classes F54 (competidores em cadeira de rodas) e F42 (amputados e outros), respectivamente, mas não conquistaram medalhas. Já Raíssa Rocha Machado também chegou à decisão do lançamento de dardo F55/F56 (competidores em cadeira de rodas) e ficou com a 6ª colocação.

A Seleção Brasileira Feminina de Vôlei Sentado, que conta com a mineira Janaína Petit, está atropelando as adversárias. Nos dois primeiros compromissos, contra o Canadá e a Ucrânia, a equipe venceu por 3 a 0, sendo o único time da chave A que ainda não perdeu um set sequer. O próximo compromisso das brasileiras é contra a Holanda, nesta terça-feira (13).

Outra modalidade que também traz chance de medalhas para os mineiros é a natação. Mariana Ribeiro e Ruiter Gonçalves estão classificados para as finais dos 100m costas e dos 100m livres para atletas com deficiência visual. Além dos dois, Ruan Lima e Guilherme Batista também competirão nos próximos dias.
Na bocha, após ser eliminado por Portugal na disputa das duplas mistas BC1-2 (atletas com paralisia cerebral) ao lado de Maciel Santos, o mineiro José Carlos Chagas tem pela frente a disputa individual. A estreia será nesta terça-feira (13), às 13:30, contra o chinês Kai Sun.

A judoca Deanne Silva de Almeida encerrou sua participação na Paralimpíada ao ser derrotada na disputa pelo bronze da classe B2 (para atletas com percepção de vultos) pela americana Christella Garcia. Já no tênis em cadeira de rodas Rafael Medeiros e Daniel Rodrigues foram eliminados nas competições de simples e duplas.

Estreantes. Minas Gerais tem representantes em outras modalidades cujas competições ainda não tiveram início nos Jogos Rio 2016. Na tarde de hoje, Antônio do Carmo e José Matias Abreu entram em ação na vela adaptada. Na quarta-feira (14), comandados pelo técnico Rafael Gouvêia, Davi Abreu, Guilherme Camargo e Júlio Braz iniciam a busca pela medalha de ouro com a Seleção Brasileira de Rugbi em Cadeira de Rodas.

O Brasil conta com sua maior delegação na história dos Jogos Paralímpicos com 286 atletas, sendo 27 representantes de Minas Gerais: 17 atletas, nove técnicos e um auxiliar técnico.

Imprimir Download PDF

Mais notícias...